Aberto centro para doenças complexas

Um centro especializado em identificação e tratamento de diversas doenças complexas, construído no recinto do Hospital Geral de Benguela, começou a funcionar na terça-feira.

O empreendimento, com equipamentos modernos, custou 2,5 milhões de dólares, e tem 72 camas para internamento, divididas em duas áreas distintas: uma com 48 leitos e a outra, com 24.

 Com mais de 50 técnicos especializados distribuídos em turnos (manhã, tarde e noite), o hospital pode atender atender mais de cem pacientes por dia.

 O centro atende doentes com problemas de neurocirurgia, otorrinolaringologia, oftalmologia, gastrointestinais, esclerose múltipla, doenças renais e cardiovasculares, diversos tipos de tumores e Covid-19.

Segundo o director do Gabinete Provincial da Saúde, António Cabinda, a entrada em funcionamento desta unidade vai reduzir “a multiplicidade de casos de doenças de natureza duvidosa” e reduzir o envio de pacientes a Luanda.

Os profissionais em serviço também são docentes de diferentes áreas clínicas.  Vão, igualmente, exercer a acções pedagógicas junto dos pacientes, dar-lhes noções básicas sobre a preservação da saúde pessoal.

A entrada em funcionamento do empreendimento foi testemunhada pelo governador provincial de Benguela, Luís Nunes, e vários membros do governo local.

A província de Benguela vai dispor, proximanente, mais  um hospital para o tratamento de doentes com tuberculose, no quadro de uma parceria, público-privada, entre o governo de Benguela e a empresa Guanda Pesca, adiantou António Cabinda.

A unidade sanitária, disse, vai ser erguida num espaço devidamente urbanizado, tendo como tempo de execução um período de três meses. Terá capacidade para atender cerca de 200 pacientes por dia, e internar mais de 50 doentes em estado crítico da doença.

Leave a comment

Your email address will not be published.