Aberto concurso público para gestão de autocarros

O Governo Provincial do Huambo abriu o concurso público de candidatura para a concepção de 15 novos autocarros da marcas Volkswagen (modelo Marcopolo) às empresas que operam no ramo rodoviário, informou o chefe de Gabinete local dos Transportes, Tráfego e Mobilidade Urbana.

Joaquim Salinga, que falava durante um encontro com representantes e sócios das empresas do ramo dos transportes públicos, realçou que as entidades vencedoras do concurso vão ajudar a melhorar a circulação urbana e intermunicipal.

Explicou que os agentes seleccionados para gerir os referidos veículos, avaliados em mais de 58 milhões de kwanzas, deverão pagar, num período de dez anos, as suas prestações de acordo com o contrato e termo de compromisso.

O responsável provincial fez saber que, até agora, o sector recebeu 25 processos de operadoras privadas candidatas à recepção dos meios. Deste número, só sete apresentaram as propostas de acordo com os requisitos e documentação exigida pela Direcção dos Transportes do Huambo.

Trata-se das operadoras privadas RCH, MD. Freitas, SAGILDA, BCG, Anil-Transportes, Ofecif e PEPK Grupo.

O chefe de Gabinete Provincial  dos Transportes, Tráfego e Mobilidade Urbana esclareceu que as empresas que vencerem o concurso público para gestão dos novos autocarros vão prestar serviços na rota inter-municipal, com a ligação entre a cidade do Huambo e as sedes municipais de Bailundo, Caála, Chicala-Cholohanga, Cachiungo, Chinjenje, Ecunha, Ukuma, Londuimbali, Longonjo e Mungo.

Joaquim Salinga explicou que, no domínio urbano, está, igualmente, prevista uma rota entre a urbanização da Caála, Lossambo, bairros de Cambiote, Chiva, Bom Pastor, São João, sector do Cruzeiro e Aeroporto Albano Machado/Praça da Quissala, vulgo Alemanha.

Joaquim Salinga realçou a necessidade de haver maior responsabilidade por parte das operadoras na gestão e cuidados dos veículos, cumprindo, deste modo, com as cláusulas contratuais, com destaque para a prestação de rendas mensais de 491 mil kwanzas, enquanto para a população pede maior cooperação para evitar a vandalização dos meios públicos.

“A entrada em circulação de mais dez autocarros não vai resolver o problema dos transportes públicos, mas, seguramente, ajudará a atenuar as dificuldades de muitos cidadãos, principalmente, dos estudantes e aos que trabalham fora da cidade”, frisou.

Com estes 25 novos autocarros, explicou, a província, com uma extensão territorial de 35.771 quilómetros quadrados e uma população de mais de dois milhões de habitantes, passa a controlar mais de 70 novos autocarros, já entregues no quadro do reforço dos transportes públicos e colectivos de passageiros.

Leave a comment

Your email address will not be published.