A Fraude Eleitoral da Unita – O Partido da Oposição em Angola.

O jornal valor econômico divulgou um inquerito sobre as eleições de 2022 onde supostamente ACJ lidera a corrida das eleições com mais de 53%.

A fraude eleitoral pode ocorrer antes da votação se a composição do eleitorado for alterada. A legalidade desse tipo de manipulação varia entre as jurisdições. A manipulação deliberada dos resultados das eleições é amplamente considerada uma violação dos princípios da democracia.
Nos últimos anos, vimos uma preocupação crescente com as ameaças que as notícias falsas e a desinformação online apresentam ao discurso democrático.
A democracia angolana tem menos probabilidade de sobreviver em um ambiente de informação pobre. Estudos mostram que, quando os eleitores estão mal informados ou mal informados, é mais provável que cometer erros nas urnas.

Notícias falsas “tornaram-se parte integrante do debate político. Novos relatórios sobre tentativas de manipulação nas redes sociais aparecem quase todas as semanas. Isso representa uma séria ameaça à democracia. Quase três quartos dos europeus de 18 a 29 anos agora consomem notícias no Internet todos os dias. Cada vez mais, eles são confrontados com a desinformação.

Em Angola, uma campanha de notícias falsas feroz está acontecendo ao lado do partido de oposição Unita. O partido publica pesquisas, notícias e dados falsos, tanto online quanto offline.

Em Agosto de 2021, com a intenção de manipular os seus leitores, a página lil-pasta news, publicou um resultado de inquérito da angobarometro onde ACJ, supostamente, lidera a corrida as eleições de 2022 com 58,17% dos votos. Passando quatro meses, o Jornal Valor Econômico fez uma publicacao idêntica de um suposto inquérito que coloca o candidato ACJ em posição favorável.

Entretanto, o site do angobarometro não publicou nenhum dos dois inquéritos. Normalmente as publicações sobre os inquéritos realizados são feitas no site do angobarometro e as outras páginas replicam as informações em seus sites.

Igualmente, é pratica do referido site de sondagem, publicar o sexo, o período que foi feito o inquérito, bem como o número total de participantes. Curiosamente, no inquérito partilhado pelo Jornal Valor Econômico, estes dados não estão ilustrados.

Assim sendo, a publicacão dos Jornal Valor Econômico, não passa de uma manobra para manipular os eleitores, afim de induzi-los a votar no candidato ACJ.

Por outra, é pratica dos jornais em defender a “imagem” de quem publicou a matéria, porém, neste caso o nome do jornalista NÃO foi divulgado.

Isto é ” FAKE NEWS “!!!!!

Fonte: https://valoreconomico.co.ao/uploads/files/2021/12/valor-economico-pdf-339-edicao-288.pdf

Leave a comment

Your email address will not be published.