Monday, May 16, 2022

Andulo continua a crescer com a paz

Andulo não pára de mudar. Este é o sentimento dos habitantes de uma das localidades do país que sofreu com a guerra pós-eleitoral. Desde 1999, quando as Forças Armadas Angolanas (FAA) expulsaram do Andulo (na altura principal bastião rebelde) as forças militares da UNITA e o seu líder, Jonas Savimbi, as autoridades e a população arregaçaram as mangas para reerguer o município.

A reconstrução, antes um sonho distante, começou a ganhar corpo em 2002, com a conquista da paz. Os ganhos são visíveis na imagem do município. No município conhecido como “Canteiro da paz”, surgiram novas escolas e hospitais, os arruamentos do casco urbano e arredores foram renovados.

Com a conquista da paz, o município tornou-se num verdadeiro canteiro de obras e recuperou a beleza de outros tempos. Agora, com novas infra-estruturas em construção, cresce em dimensão e em esplendor. Os munícipes consideram a localidade o “Canteiro da paz”, pelo facto de ter sido o lugar onde foi lançada a semente para a paz.

Imagens de destruição causadas pela guerra fazem parte do passado. Os escombros deram lugar a várias infra-estruturas sociais, como escolas, hospitais, centros e postos de saúde, sistemas de captação e fornecimento de água potável, energia eléctrica, enquanto no domínio económico é marcado pela reactivação de vários projectos agrícolas e a criação de novos espaços.

Obras para mudar o Andulo

Com a conquista da paz, em 2002, e face ao nível de destruição do Andulo, o Governo criou o programa de reconstrução do município e a melhoria da oferta dos serviços sociais básicos. Tais acções contribuíram de forma significativa para a recuperação das infra-estruturas sociais e económicas e para a melhoria da condição de vida da população local.

Durante os 20 anos de paz, o Governo Provincial do Bié construiu escolas de todos os níveis de ensino e hospitais e tem até uma centralidade, com 172 apartamentos, para colmatar o défice habitacional.

Para a administradora municipal do Andulo, Celeste Adolfo, são visíveis as conquistas em todos os sectores, como Saúde, Educação, infra-estruturas, estradas e pontes. “A paz constrói-se com sacrifícios, atitudes e gestos visando o bem-estar social, seguindo os princípios plasmados nas Sagradas Escrituras”, disse a administradora, para quem a concretização dessas acções  permita a melhoria da qualidade de vida dos cidadãos e a facilitar a interacção entre os munícipes, devido à distribuição de equipamentos sociais, recuperação das vias secundárias e terciárias, pontes e pontecos e melhoria do fornecimento de energia e água.

A Administração Municipal vai continuar a prestar atenção aos projectos sociais, com vista a proporcionar bem-estar à população e o desenvolvimento integral do município. O Andulo está ainda numa fase de recuperação e muitos dos serviços básicos, como energia e água, estão a funcionar de forma parcial. Devido ao grande crescimento populacional, a sede municipal vive dificuldades de abastecimento de água potável.

O fraco abastecimento de energia eléctrica da rede pública é outro dos problemas que aflige os munícipes da circunscrição. O fornecimento de energia eléctrica à sede municipal do Andulo é assegurado através de grupos de geradores.

Obras nas localidades

A administradora aponta algumas obras em curso, enquadradas no Programa Integrado de Intervenção nos Municípios PIIM e no Programa de Desenvolvimento Local e Combate à Pobreza. Em execução na região, estão duas escolas, de 12 salas de aula cada, na sede municipal, outra de sete salas de aula, na comuna de Cassumbe, e duas quadras polidesportivas.

Estão ainda em reabilitação e ampliação o Centro Materno- Infantil, ao mesmo tempo que decorrem trabalhos de terraplanagem das vias que ligam a sede municipal do Andulo às comunas de Cassumbi e Chivaulo. Também está em curso a construção das instalações integradas do Ministério do Interior e as obras de conclusão da asfaltagem da via que liga o Cuito ao Andulo, na Estrada Nacional 140.

A administradora municipal do Andulo Celeste Adolfo recorda que, com o alcance da paz definitiva, em 2002, o governo criou programas que estão a permitir resgatar o potencial agro-pecuário. A agricultura é a principal actividade dos habitantes do município do Andulo.

Leave a Reply

Your email address will not be published.