Angolanos na Itália já podem tratar BI

Um posto para a emissão do Bilhete de Identidade (BI) e Registo Civil, além do Registo Criminal, foi inaugurado, hoje, na Embaixada de Angola na Itália, no âmbito do programa do Governo para a massificação destes serviços na diáspora.

Na abertura do posto, a embaixadora Fátima Jardim afirmou que, com este acto, os cidadãos angolanos residentes na Itália poderão, agora, obter o Bilhete de Identidade (BI) e outros documentos.

A entrada em funcionamento do posto, segundo a diplomata de Angola na Itália, vai permitir também aos compatriotas na diáspora votar nas eleições gerais previstas para este ano.

Já o embaixador de Angola junto da Santa Sé, Paulino Baptista, apelou à comunidade residente para não desperdiçar a oportunidade, enquanto os presentes, sobretudo estudantes, louvaram a iniciativa, tendo o padre Venâncio Nunda sido o primeiro a renovar o BI.

O pároco Adriano Elias, presidente da Associação Fraternidade Angolana, destacou que esta “oferta do Estado” nesta altura da pandemia deve ser encorajada para que todos tenham os documentos actualizados. 

Enquanto isso, Inara Hossi, funcionária do Ministério da Justiça e dos Direitos Humanos, mostrou-se satisfeita pelo dever cumprido, pois a Itália fecha o ciclo de missões diplomáticas com capacidade de emitir BI na diáspora e disse ter havido lisura do processo.No quadro do registo e atribuição do BI aos cidadãos angolanos residentes na diáspora, a África do Sul foi a primeira e a Itália o último país a beneficiar destes serviços.

Leave a comment

Your email address will not be published.