Wednesday, May 18, 2022

Botswana quer cooperar com Angola nos diamantes

O Presidente do Botswana, Mokgweetsi Masisi, manifestou ontem, em Cape Town, África do Sul, a intenção do seu país cooperar com Angola no ramo dos diamantes.

O estadista falava a imprensa angolana, durante a visita ao stand de Angola, no quadro da Conferência Internacional sobre mineração em África denominada Mining Indaba, onde foi  recebido pelo ministro dos Recursos Minerais e Petróleo, Diamantino Azevedo.

No stand de Angola, Mokgweetsi Masisi destacou as riquezas de Angola que colocam o país numa posição de “muitas oportunidades e experiência”. Face as potencialidades de Angola, o Presidente do Botswana quer aproveitar essa larga experiência angolana para desenvolver as suas infra-estruturas e ter o retorno da riqueza, para melhoria das condições dos dois povos.

Stand de Angola atrai investidores 

Já o ministro dos Recursos Minerais e Petróleo, Diamantino Azevedo, destacou a visita do Chefe de Estado do Botswana ao Stand de Angola. “Falámos da necessidade de trabalhar em conjunto a nível dos diamantes e iremos dar nota ao Presidente da República, João Lourenço”, disse o governante angolano.

Relativamente à adesão ao stand, que está ser muito concorrida, Diamantino Azevedo reiterou que o objectivo de Angola passa sempre por atrair investidores para o sector Mineiro, o que tem resultado em êxitos.

Na feira, Angola apresentou um painel com o tema “Angola: o Destino de Escolha para o Investimento Mineiro”.

“Venha investir no sector Mineiro angolano”

O ministro dos Recursos Minerais, Petróleo e Gás, Diamantino Azevedo, disse ontem, em Cape Town, África do Sul, que a Mining Indaba representa para Angola a aspiração de restabelecer a necessária confiança no desenvolvimento mineral, que continua a ser um pilar fundamental da economia angolana.

“Reconhecemos o papel dos investidores privados e acredito que, participando neste fórum, estão no lugar certo”, indicou o governante na abertura do dia que a Mining Indaba dedicou a Angola.

O ministro falou sobre o potencial mineral do país e notou que Angola vai apresentar no evento estudos de casos tangíveis de alguns projectos minerais. “Forneceremos uma visão geral do ambiente político favorável e das oportunidades de investimento que temos” e, com isso, “a minha mensagem é clara: venha investir no sector Mineiro angolano”.

O ministro destacou que o país, ao longo dos últimos cinco anos, deu passos concretos e decisivos para transformar a indústria mineral num dos sectores mais atractivos da economia angolana. “Estamos agora colhendo os benefícios das mudanças regulatórias e institucionais”, informou.

“Certeza, transparência e eficiência aprimorada são as marcas de uma boa regulamentação e isso orientará quaisquer outras reformas que fizermos (…) Assim, queremos também informar que, muito em breve, Angola tornar-se-á membro da Iniciativa de Transparência nas Indústrias Extractivas (EITI)”.

Diamantino Azevedo realçou também, como resultado dessa abertura, o retorno a Angola das empresas Anglo American, De Beers e Rio Tinto como partes integrantes da indústria de minerais. “Estamos a visar a maioria das grandes empresas multinacionais e de mineração júnior”, porque “o nosso Governo tomou uma decisão política de não se envolver directamente na gestão de negócios de mineração, sendo, por força disso, a gestão das empresas reservada ao sector privado”.

Diamantino Azevedo convidou todos os investidores que participaram no fórum promovido por Angola a se apresentarem e se associarem “a nós, à medida que reconstruímos e crescemos o sector de Mineração”, pois, realçou “sei que muitos de vocês terão o intercâmbio com outros participantes, à margem deste fórum, mas fi-quem tranquilos, que a equipe do Ministério dos Recursos Minerais, Petróleo e Gás está pronta para recebê-los em Angola”.

Leave a Reply

Your email address will not be published.