Thursday, October 21, 2021

Crédito à produção atinge 578,19 mil milhões

O relatório do Banco Nacional de Angola (BNA) sobre o cumprimento do Aviso 10/2020, que obriga os bancos comerciais a conceder crédito a favor da produção nacional, fez saber, ontem, que, de Julho de 2020 a igual período deste ano, os bancos aprovaram um valor de 578,19 mil milhões de kwanzas, equivalentes a 905,37 milhões de dólares.

A publicação foi lançada, ontem, na página institucional do banco central.
Em relação ao desembolso efectivado, este é de 326,82 mil milhões, numa subida de 30,83 mil milhões (10,42 por cento) quando comparada ao valor de Junho.
Já aprovados, mas ainda por desembolsar, consta um registo de 251,37 mil milhões de kwanzas referente a 79 créditos, conforme avança a publicação lançada ontem, na página institucional do banco central.

Esta medida do BNA obriga os bancos comerciais a financiarem à produção nacional com até 2,5 por cento do seu activo líquido.
Só no mês de Julho, foram desembolsados 18 novos créditos ao sector real da economia, perfazendo um total de 284 créditos concedidos, dos quais 205 com desembolsos efectivos.

Em relação aos tipos de empresas beneficiárias de crédito, em termos de montantes desembolsados, destacam-se as Grandes Empresas com 59,17 por cento (193,40 mil milhões de Kwanzas), seguidas das Médias Empresas com 38,53 por cento (125,92 mil milhões) e das Pequenas e Micro Empresas com 1,83 por cento (5,98 mil milhões) e 0,47 por cento (1,53 mil milhões), respectivamente.

Em termos de número de projectos, realça-se as Médias Empresas com 48 por cento (95 projectos), seguida das Pequenas Empresas com 24 por cento (47 projectos) e das Grandes e Micro Empresas com 16 por cento (31 projectos) e 14 por cento (27 projectos), respectivamente.

Quanto ao número de novos postos de trabalho, deste a entrada em  vigor do  Aviso nº 10/2020, de 03 de Abril, até Julho  de 2021, foram criados um total de 9.294 novos postos de empregos, com realce para as Médias Empresas como as maiores criadoras de emprego com um peso de cerca de 53 por cento (4.923) do total,  seguindo-se as Grandes Empresas com 42 por cento (3.923). Os restantes 448 revertem-se às Micro e Pequenas Empresas. Em relação a Junho, foram gerados mais 852 novos empregos no total.

De acordo com o BNA, em termos gerais, até o mês de Julho deste ano, o montante aprovado pelo sector bancário, corresponde a 324,77 por cento do valor mínimo a conceder até o final do ano de 2021. O valor, efectivamente desembolsado, representa 183,57 por cento.

Em relação ao número de bancos que cumpriu o limite mínimo de 2,50 por cento do seu Activo Líquido, aumentou de 17 para 18 em relação ao mês de Junho. Os bancos comerciais aprovaram um total de 284 projectos, correspondendo a 61,74 por cento do mínimo estabelecido.

As instituições listadas foram banco Millennium Atlântico (ATL), Caixa Geral de Angola (BCGA), Comercial do Huambo (BCH), Comércio e Indústria (BCI), Crédito do Sul (BCS), de Fomento Angola (BFA), Internacional de Crédito (BIC), Standard Bank Angola (SBA), de Negócios Internacional (BNI), Internacional da China (BOCLB), Prestígio (BPG), Valor (BVB), Finibanco (FNB), Regional Keve (KEVE), de Investimento Rural (BIR), YETU, VTB e BAI Micro Finanças (BMF), respectivamente.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *