Defendido reforço das relações África/Rússia

O presidente do MPLA, João Lourenço, considerou importante o desenvolvimento das relações entre os países africanos e a Rússia, bem como com os partidos políticos com responsabilidade de definir as políticas que guiam a acção dos respectivos governos, como forma de se fazer face aos enormes desafios que enfrentam hoje.

João Lourenço fez estas declarações, ontem, quando participava, por videoconferência, no primeiro dia da  conferência interpartidária Rússia-África, na qualidade de presidente do MPLA.     
O líder do MPLA disse que a iniciativa da Rússia, em realizar este evento, reveste-se de importância, na medida em que aquele país europeu e os africanos possuem problemas comuns, cujas soluções podem ser encontradas através de intercâmbio permanente de ideias e experiências, particularmente nos domínios da paz e segurança e do desenvolvimento económico e social.

Salientou ter sido com grande satisfação que recebeu o convite para participar na conferência, cuja iniciativa da realização coube ao presidente do Partido Rússia Unida, Dmitriy Medvedev Anatolevich.
Acrescentou que esta conferência enquadra-se no espírito da Cimeira Rússia-África, realizada em 2019, em Sochi, na qual teve a honra de participar nas vestes de Presidente da República.

João Lourenço recordou ter sido no período da luta pela Independência de Angola que as relações entre os povos angolano e russo se desenvolveram.  
“Conquistada a Independência Nacional, continuamos a beneficiar do apoio solidário da Rússia, que nos permitiu manter a unidade nacional e a soberania do país, e, consequentemente, iniciar a reconstrução nacional rumo ao desenvolvimento económico e progresso social”, destacou. 

Ressaltou que as relações de cooperação entre os dois países incidiram sobre a formação de quadros em vários domínios do saber e sobre a participação de empresas russas em actividade económica nacional, com destaque para a exploração diamantífera, produção de energia eléctrica e modernização das Forças Armadas Angolanas. Hoje, prosseguiu, a cooperação entre os dois países pode conhecer novo impulso em áreas de interesse recíproco.

O também Presidente da República referiu que o processo de diversificação da economia em curso no país  abre enormes perspectivas de cooperação em diversos sectores com aquele país, tais como na indústria, agro-pecuária, pescas, energia, turismo, telecomunicações e ciência e tecnologia.  “Os sectores que devem, igualmente, merecer uma especial atenção na cooperação entre os dois países são a investigação científica e a formação de quadros de excelência”, realçou.
O presidente do MPLA agradeceu o apoio material prestado pela Federação Russa aos esforços de Angola no combate à pandemia da Covid-19.

Não obstante o país ter adoptado, muito cedo, as medidas de prevenção recomendadas pela Organização Mundial da Saúde (OMS), João Lourenço salientou, no entanto, que a estrutura da economia nacional, onde o sector informal tem um peso considerável, não podia suportar os efeitos da paralisação da economia por muito tempo, o que levou à implementação de medidas com vista ao alívio do confinamento e ao regresso progressivo às actividades dos diferentes sectores. “De momento, continuamos a observar as medidas de prevenção e já começámos a administrar as primeiras vacinas aos grupos mais vulneráveis”, informou o presidente do MPLA, para quem conseguiu-se evitar a propagação massiva da doença que conduziria ao colapso do sistema nacional da saúde.
João Lourenço é representado pela vice-presidente do partido, Luísa Damião, que o fará de modo remoto, a partir de Luanda.

Leave a comment

Your email address will not be published.