Embaixador transmite mensagem de João Lourenço ao Rei do Bahrein

O embaixador Albino Malungo transmitiu esta terça-feira os cumprimentos especiais e de estima do Presidente da República, João Lourenço, ao Rei do Bahrein, Hamad bin Isa Al Khalifa.

O diplomata Albino Malungo transmitiu esta missiva durante a apresentação hoje das cartas credenciais à Sua Majestade, Rei Hamad bin Isa Al Khalifa, numa cerimónia realizada no Palácio Al Sakhir, na capital Manama, daquele país do Golfo Pérsico.

Na ocasião, o diplomata destacou a recepção proporcionada pelas autoridades do Bahrein, um reino da tolerância, da paz e da cooperação com todo o mundo, esperando pela abertura das portas garantidas, a fim de melhorar a cooperação conjunta, iniciada em 2009 sem que houvesse, na altura, o estabelecimento de um acordo diplomático.

O embaixador Albino Malungo apelou, também, aos empresários angolanos a aproveitar a cooperação com o Reino do Bahrein para a busca de “know-how” nos sectores fora da indústria petrolífera, sobretudo na Agricultura.

Dirigindo-se à cerimónia, o Rei Khalifa saudou os novos embaixadores, orgulhando-se das distintas relações do Bahrein com os seus respectivos países, tendo desejado aos diplomatas sucesso em assumir as suas funções, prometendo total apoio para reforçar ainda mais as relações de cooperação entre o Reino do Bahrein e os seus países.

O Rei estendeu igualmente saudações pessoais aos líderes dos países acreditados, desejando-lhes sucesso nos seus deveres e saúde e bem-estar abundantes.

“Estamos confiantes de que haverá mais trabalho colectivo entre o Bahrein e os seus países no campo da cooperação conjunta e do aprimoramento da comunicação entre nós. As portas estarão abertas para quaisquer sugestões e ideias que contribuam para aproximar as nossas relações”, ressaltou o Rei Hamad bin Isa Al Khalifa, para quem acredita que o mundo está a ficar menor do que nunca, pois “não há nada que nos impeça de alcançar todos e seguir os caminhos certos”.

O diplomata angolano entregou as cartas credencias junto com 11 novos embaixadores não residentes acreditados ao Reino do Bahrein, nomeadamente da Belarus, Estónia, Croácia, Áustria, Quénia, Vaticano, Austrália, Costa do Marfim, Gabão, Nova Zelândia e Chipre. 

O Embaixador Albino Malungo responde igualmente pelo Kuwait, Paquistão e Afeganistão, estando nestes dois últimos países, à espera da confirmação oficial para a acreditação pelas autoridades competentes.

Angola e o Reino do Bahrein estabeleceram relações diplomáticas formais, com a assinatura, no dia 26 de Setembro de 2013, na sede das Nações Unidas, em Nova Iorque, de vários instrutivos jurídicos entre o Ministério das Relações Exteriores (Angola) e dos Negócios Estrangeiros daquele país.

O Bahrein é um pequeno país insular do Golfo Pérsico e tem fronteiras marítimas com o Irão a nordeste, com o Qatar a leste e com a Arábia Saudita a sudoeste. O país está no centro das principais rotas comerciais desde a antiguidade. A sua economia está em constante crescimento.

Com a renda do petróleo, diversos projectos industriais em outros segmentos estão em andamento, nas áreas de cimento, alumínio e construção naval.

A produção e a refinação de petróleo do Bahrein respondem a aproximadamente por 60% das exportações, 70% dos rendimentos do governo local e 11% do PIB do Bahrein. Com uma rede desenvolvida de transporte e comunicação, o país acolhe diversas firmas multinacionais com negócios no Golfo Pérsico.

“Hoje, aquele país é um grande produtor de fertilizantes. O petróleo representa somente 20 por cento do Produto Interno Bruto (PIB)”, diz o comunicado.

Leave a comment

Your email address will not be published.