Friday, July 01, 2022

Mais de 17 milhões de pessoas em Angola usam telefonia móvel

Em alusão ao Dia Mundial das Telecomunicações e Sociedade de Informação, que se assinala hoje, é realizado, em Luanda, o Fórum Tech Hub 2022

O director nacional das telecomunicações e tecnologias de informação, Matias Borges, anunciou, ontem, em Luanda, que mais de 17 milhões de pessoas no país são assinantes de telefonia móvel.

Matias Borges falava em entrevista ao Jornal de Angola, em alusão ao Dia Mundial das Telecomunicações e da Sociedade de Informação, que se assinala hoje.

O director informou, ainda, que o país tem mais de sete milhões de utilizadores de Internet e mais de dois milhões de subscritores de televisão por assinatura, bem como  cerca de 22.000 quilómetros de fibra óptica, uma infra-estrutura importante para o fornecimento dos serviços de comunicações electrónicas.

Matias Borges reconhece ser importante continuar a trabalhar e desenvolver iniciativas para o alcance dos objectivos do Executivo, que consiste na observância contínua do princípio da inclusão digital, consubstanciado na necessidade de criar e promover condições que tornem possível o acesso de todos os cidadãos às TIC e aos Serviços da Sociedade da Informação.

Disse que a meta é permitir a conectividade e acesso à banda larga a toda a população, a preços confortáveis, com prestação de serviços de qualidade, bem como a implementação e desenvolvimento de novas aplicações, serviços públicos e electrónicos essenciais ao crescimento e prosperidade do país.

Matias Borges considera que as telecomunicações e as tecnologias de informação e comunicação (TIC) desempenham um importante papel para alcançar o envelhecimento saudável, combater a discriminação baseada na idade, ajudar a construir cidades mais inteligentes e garantir a inclusão de todos.

O director referiu que o Executivo está consciente do papel primordial que as Telecomunicações e Tecnologias de Informação desempenham como alavanca fundamental no processo de desenvolvimento socioeconómico, fundamentalmente na luta contra a pobreza e na prossecução dos Objectivos do Desenvolvimento do Milénio, que definiu o sector como fundamental no processo de modernização da governação, desenvolvimento social, económico e de inclusão social.

Neste contexto, acrescentou, no cumprimento dos objectivos e metas definidas no Plano de Desenvolvimento Nacional 2018-2022 e no Livro Branco das TIC, foram traçadas acções cujos resultados estão reflectidos na melhoria contínua da prestação dos serviços públicos básicos de telefonia, no acesso à Internet e serviços associados, primando pela qualidade, de acordo com as necessidades dos utilizadores.

Angosat 2 pode ser lançado este ano 

O director anunciou que, para o alcance dos objectivos preconizados pelo Executivo, está em fase de conclusão a construção do satélite ANGOSAT-2, para o lançamento em órbita no segundo semestre deste ano.

Acrescentou que, em matéria da indústria e tecnologia espacial no país, foi criado um Sistema de Observação da Terra (SOT), onde várias aplicações têm sido desenvolvidas com benefícios reais, com destaque para os sectores da agricultura, ordenamento do território e para o monitoramento de derrames de petróleo.

Matias Borges disse ainda que entre os anos de 2020 e 2021, três angolanos, com menos de 30 anos, foram destacados entre os dez melhores engenheiros na indústria espacial africana.

Com este feito, Angola lidera o Comité de Direcção para criação do sistema de partilha de infra-estruturas espaciais da SADC e é o ponto focal da organização junto da União Internacional das Telecomunicações para as questões relacionadas com as posições orbitais.

Referiu que, no domínio da capacitação e formação técnica e científica, foram formados mais de 150 jovens a nível nacional, na área de telecomunicações/TIC, segurança informática e comunicação via satélite.

Governação electrónica 

Matias Borges apontou que a nível da governação electrónica, com o objectivo de promover o uso racional e sustentável das TIC por parte da população e das instituições, foram criadas páginas electrónicas para vários órgãos da Administração Pública, desde departamentos ministeriais, governos provinciais, administrações municipais e comunais, consulados, num total de 165 sites.

Para o tratamento de matérias da Administração Pública, foram criadas 12.447 contas de correios electrónicos institucionais.

No âmbito da massificação da sociedade da informação, estão em funcionamento dez mediatecas fixas nas províncias de Benguela, Luanda (“Zé Dú” e “Mediateca de Luanda”), Huambo, Huíla, Lunda-Sul, Zaire, Cunene, Bié e Malanje e seis mediatecas de proximidade “Mediatecas Móveis” em Cabinda, Luanda, Malanje, Bié, Moxico e Uíge.

O director informou ainda que foi criado o Digital.ao, uma incubadora que tem como foco a disponibilização de infra-estruturas de TIC e suporte para novas soluções de negócios empresariais Startup, disponibilização de páginas individuais, serviços de correio e garantir a qualidade operacional necessária para a disponibilização dos serviços alojados com qualidade.

Reportou que, para a disponibilização de informações mais fiáveis relacionadas à temperatura, previsão do clima e do tempo, no âmbito do projecto de modernização do INAMET, das 65 estações meteorológicas que deverão entrar em funcionamento no segundo semestre deste ano já estão concluídas e instaladas estações nos aeroportos 4 de Fevereiro, Catumbela, Cunene, Luena, Huíla, Cabinda, nas bacias dos rios Kwanza, Cuvelai e decorrem trabalhos para a conclusão do Centro Geofísico em Luanda, local onde serão processados, analisados e armazenados todos os dados transmitidos pelas estações do território nacional.

Informou que, a nível do mercado das comunicações electrónicas, mais propriamente na regulação, foi construído o Centro de Monitorização de Gestão do Espectro Radioeléctrico do Instituto Angolano de Comunicações (INACOM), para monitorização do espectro e as interferências que possam surgir na aviação civil, no serviço marítimo e na utilização de frequências de radiodifusão na província de Cabinda.

O director considerou ser importante destacar a operacionalização da operadora AFRICELL, com o 4º TGU – Título Global Unificado, vi-sando gerar um desenvolvimento no mercado angolano a nível das infra-estruturas, serviços e preços.

Destacou, igualmente, a concretização da ligação por fibra óptica entre a província do Zaire e de Cabinda, atravessando a República Democrática do Congo, pelas cidades de Matadi e Boma, pela Angola Telecom, bem como o novo cabo de fibra óptica da operadora Internet Technologies Angola (ITA), com capacidade de 200 Gbps, que interliga Noqui e Zaire, estando ainda em construção um novo cabo de fibra óptica da operadora UNITEL, que vai permitir o aumento da capacidade em Cabinda.

Data histórica 

O Dia Mundial das Telecomunicações e Sociedade de Informação foi fundado pela União Internacional das Telecomunicações (ITU), agência das Nações Unidas especializada para as Telecomunicações e Tecnologias de Informação, com a missão de desenvolver, padronizar e regular as telecomunicações, tecnologias de informação e serviços electrónicos em todo o mundo, em parceria com mais de 700 entidades do sector privado e académico.

A data tem sido comemorada anualmente a 17 de Maio, desde 1969, como Dia Mundial das Telecomunicações e da Sociedade da Informação (WTISD), representando um momento de avaliação, quer para a sociedade no seu todo, como para os operadores das comunicações electrónicas em particular.

A União Internacional das Telecomunicações, este ano, celebra a data sob o lema “Tecnologias digitais para envelhecimento saudável”, tendo como objectivo evidenciar o importante papel das telecomunicações/TIC no apoio às pessoas, para que se mantenham saudáveis e conectadas.


Fórum Tech Hub 2022

O Fórum Tech Hub 2022 sobre as tecnologias digitais em África arranca, hoje, às 8h00, em Luanda, no Hotel Intercontinental, com a participação de mais de 200 pessoas.

O fórum vai ser realizado por ocasião do Dia Mundial das Telecomunicações e da Sociedade de Informação, que se assinala hoje, sob responsabilidade do Ministério das Telecomunicações, Tecnologias de Informação e Comunicação Social, em parceria com a Internet Tecnology Angola (ITA).

O fórum, que tem como lema “A Liderança de Angola para a Transformação Digital em África”, contará com a participação de várias individualidades ligadas aos sectores sociais e representantes de indústrias, hotelaria, finanças, educação e banca.

O grande objectivo do fórum é reunir diversos fazedores de política e membros do Governo, para reflectir em torno do potencial e desenvolvimento das TICs, apontando novas soluções de negócios, no âmbito da diversificação da economia nacional.

O fórum vai, também, contribuir para aceleração das tecnologias digitais, como a construção de infra-estruturas robustas para corresponder com a nova realidade.

Outros interessados a participar no fórum, podem fazê-lo de forma on-line, por via do correio electrónico www.techhubforum.com.

No encontro, algumas startups vão apresentar os seus produtos que têm contribuído para a economia nacional.

Leave a Reply

Your email address will not be published.