Tuesday, May 17, 2022

País conta com mais 58 médicos

A Faculdade de Medicina da Universidade José Eduardo dos Santos, na província do Huambo, colocou à disposição do mercado de trabalho mais 58 médicos.

Durante a cerimónia de outorga de certificados, o director do Gabinete Provincial da Saúde, em representação da governadora do Huambo, Lotti Nolika, pediu à decana da Faculdade de Medicina maior empenho e compromisso na formação de técnicos capazes de contribuírem para o desenvolvimento económico e social do país, apostando no rigor técnico e científico, visando alcançar a excelência pretendida pelo Executivo.

Lucas Nhamba referiu que o Governo Provincial do Huambo manifesta satisfação pela formação de novos médicos, que muito vão contribuir para melhorar a assistência à população.

O director da Saúde apelou aos novos técnicos no sentido de colocarem em prática todos os conhecimentos adquiridos durante a formação.

A decana da Faculdade de Medicina, Cesaltina Nanduva, disse, na ocasião, que a instituição está comprometida com a formação de bons técnicos de Saúde.

 “Muitos dos quadros formados pela Faculdade de Medicina já se encontram inseridos no mercado de trabalho a nível da província e a exercerem vários cargos de direcção e chefia, cumprindo com zelo e dedicação as suas tarefas diárias, facto que motiva os docentes”, disse Cesaltina Nanduva.

Ao tomar a palavra, o reitor da Universidade José Eduardo dos Santos, Cristóvão Simões, falou do perfil do médico angolano, durante uma aula de sapiência, apelando aos novos médicos no sentido de aplicarem os conhecimentos adquiridos, com zelo e dedicação.

Durante a cerimónia de outorga de certificados, realizada sexta-feira, os médicos comprometeram-se em trabalhar com dedicação, de modo a desenvolverem o processo de humanização dos serviços de saúde, além de preservarem a ética e a deontologia profissional.


Consultas gratuitas na vila de Cacuaco 

Mais de cinco mil pessoas beneficiaram, durante dois dias, de serviços de saúde gratuitos, no bairro da Caop Velha, na comuna da Funda, em Ca-cuaco, numa Feira da Saúde, promovida pelo Governo Provincial de Luanda, em parce-ria com o projecto Criança Desprotegida. 

Na Feira da Saúde a população foi vacinada contra a Covid-19 e foram feitas consultas de clínica geral, pediatria, planeamento familiar, nutrição, rastreio da hipertensão arterial, glicemia, atendimento a grávidas, distribuição de medicamentos e preservativos, além de palestras educativas.

O director provincial da Saúde, Manuel Varela, explicou que a feira enquadra-se no projecto de atendimento de proximidade, que visa prestar serviços de saúde gratuitos em todos os municípios de Luanda.

Para a Feira de Cacuaco, acrescentou, o Governo Provincial de Luanda mobilizou 200 profissionais de Saúde.

Deu a conhecer que está, também, previsto um projecto de luta contra a desnutrição moderada e grave, que vai consistir na distribuição de suplementos nutricionais às crianças menores de cinco anos. Para o efeito, Manuel Varela avançou que estão a ser formados 500 activistas.

O director provincial da Saúde lembrou ainda que, no ano passado, foram diagnosticados 15 mil casos, dos quais dez mil de desnutrição grave.

Enquanto isso, a chefe do Departamento de Saúde Pública do Gabinete  Provincial de Luanda, Catarina Uatanga, disse tratar-se da terceira Feira da Saúde a realizar-se na província, depois do município de Belas e Viana.

“Pensamos que dessa forma vamos aumentar a cobertura dos nossos serviços e levar ao conhecimento da população métodos de prevenir determinadas doenças”, afirmou.

Catarina Uatanga fez saber que os projectos de combate à desnutrição contam com a parceria do Programa Alimentar Mundial (PAM). 

Leave a Reply

Your email address will not be published.