Monday, May 16, 2022

Presidência de Angola satisfaz os Membros

O secretário executivo da CPLP- para o biénio 2021-2023, Zacarias da Costa, considerou, domingo (13), em Malabo, capital da Guiné Equatorial, a presidência de Angola, à frente da organização, como satisfatória, na medida em que se começou a trabalhar desde logo que se assumiu a responsabilidade, com planeamento de encontros, execução de actividades atrasadas, tomadas a partir da presidência de Cabo Verde, que não puderam ser realizadas por vários motivos.

Zacarias da Costa deslocou-se à Guiné Equatorial para acelerar a integração do país na Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP) e discutir os compromissos assumidos com a organização, onde se pronunciou, ao responder à imprensa, sobre o desempenho da presidência angolana. “Está a ter um bom papel, diria, é muito positivo”, afirmou o responsável, argumentando que há boa sincronização entre o Secretariado e a Presidência, e decerto será o mote para o futuro.

O secretário executivo da CPLP, realçou que a Angola, no cumprimento da sua presidência em exercício, pode ter um papel importante no processo de integração da Guiné Equatorial, adequando os esforços das autoridades de Malabo, por forma a que as coisas corram bem e a integração plena possa se concretizar. “Como disse o ministro das Relações Exteriores da Guiné Equatorial, é preciso fazer uma integração de forma gradual, como os passos que foram dados até agora, que incluem a oferta de bolsas de estudo por Angola, Moçambique, Portugal, Brasil, portanto um trabalho conjunto, feito por todos, para que a integração seja firme”, sublinhou o diplomata.       

Em relação às expectativas das populações com o Acordo de Mobilidade e com o novo objectivo de cooperação económica na CPLP, o secretário executivo, Zacarias Costa, referiu que não é fácil assinar-se um acordo, e, a seguir, aplicar-se os termos do acordo, sobretudo quando se trata de um acordo quadro como este, de âmbito geral, e não consagra imediatamente a possibilidade para os cidadãos circularem livremente, por existir um conjunto de acções que os Estados-membros devem implementar.

“Cada Estado-membro deve tomar um conjunto de acções, tendo em conta a sua inserção geográfica, em contextos regionais diferentes, exigências, desafios e compromissos com as organizações regionais em que estão inseridos, e, então, se avançar para acordos de parcerias adicionais que possam permitir, gradualmente, a implementação dos passos necessários, para que, num futuro próximo, possamos ter essa circulação tão almejada pelos nossos cidadãos”, explicou.

Zacarias Costa manteve encontros com o Presidente da República, Obiang Nguema Mbassogo, com os líderes do Parlamento e do Senado daquele país, bem como com várias outras entidades, tendo como um dos objectivos principais da agenda a análise da implementação das acções em curso no Programa de Apoio à Integração da Guiné Equatorial na CPLP (PAIGE).

O secretário executivo, Zacarias Costa, chefiou uma delegação composta por funcionários do Secretariado Executivo da CPLP, do Instituto Internacional da Língua Portuguesa, da Missão de Angola na CPLP em Lisboa e do Instituto do Património Cultural de Cabo Verde, que ministrou formações diversas à nível técnico a funcionários de vários sectores da Administração Pública local.  A CPLP prevê o envio, no próximo mês, de outra delegação para dar continuidade às acções de formação.

O secretário executivo da CPLP, Zacarias Costa, foi eleito para o biénio 2021-2023, pela XIII Conferência de Chefes de Estado e de Governo, decorrida no dia 17 de Julho de 2021, em Luanda, altura que Angola assumiu a presidência da Organização.

Leave a Reply

Your email address will not be published.