Reformas mudam vida dos angolanos

O membro do Bureau Político do MPLA e coordenador do Grupo de Acompanhamento à Província do Huambo defendeu, esta segunda-feira, que as reformas e estratégias de desenvolvimento implementadas pelo Presidente da República e líder do partido, nos últimos cinco anos, permitiram uma nova qualidade de vida aos angolanos

Mário Pinto de Andrade prestou estas declarações, no final do discurso do acto político de massas da pré-campanha do partido no poder, orientado pelo presidente do MPLA, João Lourenço, no campo adjacente ao aeroporto Albano Machado.

O político destacou as obras do Plano Integrado de Intervenção nos Municípios (PIIM) e do Programa de Combate à Pobreza, com realce para a construção de mais escolas com sete salas de aula, centros e postos de Saúde, melhoramento da iluminação da rede pública nos municípios e comunas, reabilitação das estradas secundárias e terciárias, merenda escolar e o Programa de Transferências Monetárias “Kwenda”, que está a melhorar a vida das famílias mais vulneráveis.

Mário Pinto de Andrade realçou, também, as reformas no sector da Justiça, implementadas ao longo destes cinco anos, com evidência para o combate à corrupção e à impunidade.

De acordo com o deputado do MPLA e coordenador do Grupo de Acompanhamento à Província do Huambo, apesar das dificuldades no combate à corrupção, impunidade e à bajulação, melhorou-se muito a prestação de contas no país.

“Vimos que hoje a Justiça, a Inspecção Geral da Administração do Estado (IGAE) actuam de forma diferente, assim como os tribunais que têm tido a coragem de julgar, sem lesar o estatuto político e social do cidadão, que deve ser julgado ou não, tendo em conta a posição da inocência”, reafirmou.

Sublinhou que o Presidente João Lourenço quer galvanizar o eleitorado, para continuar a resolver os problemas do povo, principalmente, nos domínios da Educação, Saúde, Habitação, Água e Energia, tendo apontado como exemplos mais recentes as inaugurações na província do Huambo da Centralidade Halavala, no município do Bailundo, as subestações do Dango, na cidade capital e do Bailundo.

Além das obras em curso, do futuro Hospital Pediátrico com capacidade para 200 camas.

Balanço

No balanço do acto de massas, Rui Falcão, secretário para a Informação do Bureau Político do MPLA, afirmou que o número de militares presentes vai permitir inverter as contas em Agosto. “O nosso objectivo deste acto de massas era de encher o espaço e como vocês viram conseguimos, ultrapassamos os 100 mil militantes previstos. Era isso que nós precisávamos e acreditamos melhorar a nossa posição na província do Huambo,” destacou.

O campo adjacente ao aeroporto Albano Machado, arredores da cidade, foi pequeno para acolher os mais de 100 mil militantes, simpatizantes e amigos do MPLA, presentes na manhã de 14 de Maio para seguir de perto o discurso do líder do partido, pintados de vermelho, preto e amarelo, as cores dominantes, e em clima de festa, com balões no ar, bandeiras atiradas ao ar. O evento seguiu com a animação cultural dos cantores Bessa Teixeira, Justino Handanga, W-King, Moniz de Almeida, Bambila e outros.

Leave a comment

Your email address will not be published.