Airbus vai fornecer aviões de vigilância marítima ao país

A Airbus, empresa europeia do ramo aeroespacial e defesa, a maior fabricante de aeronaves comerciais do mundo, vai fornecer, ao país, nos próximos três anos, os primeiros aviões de vigilância marítima, equipados com tecnologia moderna.

A informação foi avançada, quarta-feira(27), em Luanda, pelo vice-presidente do grupo Airbus, Bernhard Brenner, à saída da audiência com o Presidente da República, João Lourenço, no Palácio do Governo, à Cidade Alta.

O dirigente empresarial, que prestava declarações à imprensa, deu a conhecer que o contrato para este fim, entre a em-presa e o Governo de Angola, foi assinado na segunda-feira. Bernhard Brenner disse tratar-se de um contrato de provisão que vai permitir aquele grupo em-presarial fornecer ao país aeronaves militares do tipo “32C95”. “Vim a Luanda, ontem (segunda-feira), para agradecer o Presidente da República de Angola pela outorga do contrato que foi assinado e pelo apoio prestado para a sua celebração”, realçou.

O vice-presidente da Airbus manifestou a intenção de trabalhar com o país, também, no campo da aviação comercial, ajudando na diversificação da frota nacional, para uma área que considera “muito mais moderna. “Pretendemos, também, trabalhar na área de helicópteros, um segmento que pretendemos investir”, declarou Bernhard Brenner, que não avançou o montante envolvido na compra dos meios. “Mas posso dizer, aqui, que se trata de um contrato muito importante para a Airbus, e que nos dá a possibilidade de trabalhar na área de defesa”, destacou.

O responsável assegurou que a Airbus vai continuar a trabalhar para o desenvolvimento das relações com Angola, em matéria de aviação e exploração do espaço. “Sentimo-nos bastante honrados, principalmente por tudo quanto foi feito”, ressaltou. A Airbus foi fundada em Dezembro de 1970 e, até Janeiro de 2014, a empresa foi uma subsidiária da EADS, que detinha 100 por cento do controlo accionário. A BAE Systems detinha 20 por cento das acções do grupo até 2006, quando vendeu a sua participação para a EADS. Como a maior em-presa aeroespacial e de defesa na Europa, o Grupo Airbus tem as suas origens nos Países Baixos, França, Alemanha, Espanha e Reino Unido, contando com cerca de 35.500 fornecedores (ou 65 por cento do total gasto).

A Airbus lidera o mercado global de aeronaves comerciais e, pelo terceiro ano seguido, venceu a Boeing na disputa particular entre as duas maiores empresas do sector.

Leave a comment

Your email address will not be published.