Angola e EUA abordam temas de paz e segurança

Questões como o engajamento de Angola na União Africana (UA) e a visão do país sobre a resolução de conflitos dominaram, ontem, em Addis Abeba (Etiópia), o encontro entre o representante permanente de Angola junto da União Africana, Francisco da Cruz, e a homóloga norte-americana, Jessica Lapenn.

A reunião decorreu na representação diplomática angolana em Addis Abeba.
Em nota, o serviço de imprensa da Embaixada de Angola na Etiópia e Representação permanente junto da União Africana refere que foi, igualmente, analisada a reconciliação e coesão nacional no pós-conflito, com particular ênfase no combate ao terrorismo.

A UA definiu como meta para 2020 o silenciar das armas e a criação de condições favoráveis ao desenvolvimento de África. Foi neste sentido que, durante a 33ª Cimeira de Chefes de Estado e de Governo da organização, o Presidente da República, João Lourenço, apresentou uma proposta para a realização de uma Cimeira Extraordinária para abordar o terrorismo no continente.
Em resposta, a Assembleia adoptou uma decisão a orientar a organização do referido evento, em data e local ainda por definir.

Francisco da Cruz e Jessica Lapenn aproveitaram a oportunidade para discutir, ainda, questões como a luta contra a Covid-19, as recentes eleições enquadradas no processo de reformas institucionais da UA, o funcionamento do Conselho de Paz e Segurança, a implementação do Fundo da Paz, a segurança humanitária, o combate à corrupção, entre outros.

No quadro de um mecanismo de concertação de posições, os dois interlocutores já se tinham reunido em Novembro de 2019, em véspera da presidência rotativa de Angola no Conselho de Paz e Segurança (CPS) da UA e no Conselho de Segurança das Nações Unidas, por parte dos EUA, em Dezembro do mesmo ano.

Leave a comment

Your email address will not be published.