Monday, May 16, 2022

Falta de verbas complica preparação da Missão

O Comité Olímpico Angolano (COA) esmera-se na preparação da Missão Nacional que compete, de 23 Julho a 8 de Agosto, na 32ª edição dos Jogos Olímpicos de Tóquio (Japão), com uma delegação composta por 36 pessoas, sendo 21 atletas das modalidades de judo (um), vela (dois), atletismo (dois), natação (dois) e andebol feminino (14).

Apesar do trabalho árduo que vem desenvolvendo, a direcção do Comité Olímpico Angolano (COA) está com as mãos atadas para preparar ao pormenor a presença angolana nos Jogos de Tóquio, em consequência da falta de verbas, como salienta o secretário-geral, António Monteiro “Bambino”.

“Apresentámos um orçamento, cujo montante está fixado em 300 milhões de kwanzas. Não recebemos nada até agora. Este atraso tem criado imensas dificuldades para trabalharmos sem sobressaltos, uma vez que os Jogos se aproximam a uma velocidade de cruzeiro”, disse, ontem, ao Jornal de Angola, o dirigente desportivo.

O COA está a fazer tudo para que, ainda esta semana, as duas embarcações da vela sigam para o local da competição, para serem inspeccionadas pelos peritos dos Jogos Olímpicos. Se até Junho, as duas embarcações não escalarem Tóquio, Matias Montinho e Paixão António ficam excluídos dos Jogos.

“As duas embarcações têm de seguir dentro desta semana. Temos de encontrar um transitário para colocar os barcos em Tóquio. Angola corre sérios riscos de afastamento do torneio, caso as embarcações não cheguem a tempo de serem inspeccionadas”, alertou António Monteiro. 


Vacinação da Missão

Com excepção da judoca Diassonema Muncungi, e dos dois atletas da natação, por  estarem ausentes do país, os demais membros da Missão Olímpica angolana já receberam a primeira doze da vacina da Astrazeneca.

“Temos uma boa parte dos atletas já vacinados. Podemos ter dificuldades em vacinar os atletas do judo e da natação, que estão no exterior do país. O processo iniciou na semana finda. Portanto, houve uma grande adesão dos integrantes da Missão”, disse, acrescentando que a judoca Diassonema Mucungi já se encontra em Paris, França, depois de ter acusado positivo no despiste realizado na Turquia, onde competiu num Open Internacional.

Em relação a realização de um estágio pré-competitivo, António Monteiro “Bambino” adiantou  que a Selecção Nacional sénior feminina de andebol é a única que vai beneficiar de um, em Tamana, Japão. As restantes modalidades vão efectuar toda a preparação no país.   
Angola compete pela 11ª vez nos Jogos Olímpicos, depois de Moscovo (1980), Los Angeles (1984), Seul (1988), Barcelona (1992), Atlanta (1996), Sidney (2000), Atenas (2004), Pequim (2008) , Londres (2012) e Brasil (2016).

Com o lema “Unidos pela Emoção”, estarão representados nos Jogos Olímpicos em Tóquio mais de 206 países, 12.750 atletas de 32 modalidades que vão disputar 306 provas.

Leave a Reply

Your email address will not be published.