Governador promete estabilidade dos preços

O Governador do Banco Nacional de Angola (BNA) anunciou, num encontro com empresários realizado na quinta-feira, por videoconferência, expectativas em torno da estabilidade dos preços na economia ao longo do presente ano, principalmente, pelos equilíbrios macroeconómicos conseguidos em 2021.

José de Lima Massano proferiu estas declarações em resposta a preocupações levantadas por representantes empresariais que atribuíram o comportamento dos preços a dificuldade na cadeia logística e de distribuição, agravamento dos preços na origem (inflação importada) e às acentuadas margens de lucro no segmento retalhista dos bens alimentares.

Na nota de imprensa em que o BNA revelou, ontem, detalhes da reunião, o governador aponta como equilíbrios com potencial para influenciarem uma evolução favorável dos preços, a estabilização do mercado cambial, marcada pela apreciação do Kwanza face às moedas dos principais parceiros comerciais de Angola, bem como a melhoria da posição externa do país, com uma maior acumulação das reservas internacionais.

O vice-governador do BNA Tiago Dias é citado a reafirmar o reconhecimento do banco central de que a evolução dos preços, em particular, os dos bens alimentares, continua a impactar de forma negativa sobre a inflação.

Operadores económicos disseram que, apesar das medidas adoptadas pelas autoridades que resultaram na estabilidade cambial e desagravamento dos direitos aduaneiros, os efeitos serão sentidos de modo gradual, sendo já visível a baixa de preços de alguns produtos.

O  encontro insere-se nas reuniões regulares que o banco central realiza com os operadores do ramo alimentar, a última das quais em Agosto de 2021, onde participaram representantes de empresas ligadas à importação e distribuição, entre os quais a Angoalisar, Ecodima, Maxi,  Shoprite, Newaco, Leonor Carrinho, Candando e  Anseba.

Leave a comment

Your email address will not be published.