Friday, July 01, 2022

Jovens aplaudem maior representatividade no partido

O aumento em 35 por cento da representatividade da juventude no Comité Central do MPLA foi vivamente aplaudido pelos jovens no Estádio 11 de Novembro e manifestaram a sua esperança em dias melhores, sobretudo, na realização de sonhos como conseguir emprego, oportunidade de créditos e ingresso às universidades.

Para comemorar melhor os 35 por cento, os jovens sublinharam sábado – e fizeram a sua voz, diante do presidente do MPLA e Chefe de Estado, João Lourenço -, que estão prontos para participar no desenvolvimento de Angola, reconhecendo, através de cânticos, que “o país está aberto”.
Segundo os mais novos integrantes do Comité Central, a juventude é a força motriz de uma nação, por esse motivo o MPLA, no seu VIII Congresso Ordinário, abriu mão de 35 por cento de assentos para jovens dos 18 aos 36 anos de idade.

Na perspectiva de Zenilda Volola, secretária para Informação e Novas Tecnologias do Secretariado Executivo Nacional da OMA, fazer parte agora do Comité Central constitui uma honra e mostrou-se esperançosa que vai contribuir para o desenvolvimento político e sócio-económico do país.
“O presidente do partido pode contar com o nosso apoio e ideias para desenvolver Angola. Estamos cientes da confiança depositada em nós e não vamos decepcionar a sua aposta. Em 2022 pode contar connosco”, referiu a jovem mulher.

Por seu turno, Valdir Cônego, um dos jovens dentro dos 35 por cento, disse que se sente regozijado pela eleição e enalteceu o presidente do partido pela coragem de incorporar esta franja da sociedade.

“Juventude é a força. Por isso, estamos aqui para apoiar, mobilizar e sensibilizar todos os militantes a ir às urnas e ganhar as eleições de 2022. Só nos resta mesmo trabalhar, para podermos apoiar o líder e para o engrandecimento e desenvolvimento do país”, apontou.

Enquanto isso, Gildo Matias, também do Comité Central e agora entrou para o Bureau Político do MPLA, as responsabilidades estão acrescidas e todos devem acreditar nas potencialidades da juventude angolana.

Quem também manifestou o seu agrado por integrar o Comité Central e estreante do BP é Esteves Hilário. “A renovação e a continuidade foram uma das promessas do presidente, mas o que me surpreendeu foi o número de jovens que entraram no Comité Central”, realçou.

Além dos já mencionados, Wandy Gonçalves diz que é uma honra fazer parte deste órgão e prometeu jamais decepcionar os artífices desta iniciativa empolgante para os jovens angolanos. “Com os mais velhos, vamos aprender e assegurar a vitória nas eleições gerais, elevar o bom nome de uma Angola mais jovem e produtiva”, confidenciou, enquanto Stefane Janete, outra estreante e com menos de 30 anos de idade,  está expectante para começar e dar o seu contributo não só ao partido, mas às políticas sociais, no sentido de melhorar a vida dos angolanos.

Leave a Reply

Your email address will not be published.