Justiça portuguesa ordena a entrega de 83 milhões de euros à Sonangol

A justiça portuguesa ordenou a entrega à Sonangol de 83 milhões de euros que se encontravam cativos, no âmbito de um dos processos de investigação à empresária angolana Isabel dos Santos.

Segundo a Angop, que sita a imprensa portuguesa, o magistrado Ivo Rosa considerou que o dinheiro em causa é lícito e não tem qualquer relação com a empresária Isabel dos Santos.

Os 83 milhões de euros tinham sido arrestados à sociedade Esperaza Holding, que agregava a Sonangol, e a Exem Energy, da empresária Isabel dos Santos.

A decisão surge depois de o Tribunal Arbitral dos Países Baixos ter decidido, em Julho de 2021, que a Sonangol era, desde sempre, a legítima dona de 100 por cento das acções da Esperaza Holding.

Após essa decisão, a Sonangol recorreu à justiça portuguesa, a reclamar os bens arrestados, que terminou por essa decisão de o magistrado Ivo Rosa dar razão à petrolífera nacional. De acordo com a notícia, Ivo Rosa considera que os valores creditados na conta daquela sociedade correspondem à distribuição de dividendos e não, como inicialmente indiciado, a um acto de apropriação de dinheiros públicos angolanos ou a uma manobra de branqueamento.

Leave a comment

Your email address will not be published.