Tuesday, May 17, 2022

Pesquisa AngoBarometro é fakenews, foi uma pesquisa encomendada!

As pesquisas de falsas de “intenção de votar” influenciam as pessoas e enganam os indecisos. É comum ouvir que o eleitor vai escolher o candidato que está na frente das urnas para não desperdiçar o voto.

A manipulação de informações é bastante comum e tem um poder muito grande. A grande mídia preserva enorme credibilidade junto à população. E essa credibilidade é usada de forma a servir aos interesses pessoais de alguns políticos.

A última pesquisa de “intenção de voto” divulgado pela AngoBarometro é uma verdadeira afronta à democracia angolana. São pesquisas tendenciosas que visam confundir a opinião de pessoas menos esclarecidas.

Eles disseram que fizeram uma pesquisa com 1.632 pessoas. Como podem afirmar que a suposta vontade de um pequeno grupo de pessoas, trata-se da vontade de toda uma nação como Angola?

É um verdadeiro desrespeito pelas instituições democráticas que demorámos anos a construir em Angola. Nem mesmo 2 mil pessoas foram interrogadas, levaram em conta essa pequena opinião e a colocaram como uma verdade absoluta de todo uma nação.

Quem são essas 1.600 pessoas? Onde eles moram? Qual é a realidade dessas pessoas? Quais são os interesses dessas pessoas? Estudantes foram questionados? Pais e mães foram questionados? Você conhece alguém que participou desta pesquisa? Algum amigo, vizinho, conhecido?

É no mínimo estranho que tais dados apareçam agora neste momento em que Adalberto Costa Junior está fora do ar até dentro da UNITA.

Angolanos, tenham cuidado com este tipo de informação. Este tipo de pesquisa atende a um grupo específico de pessoas, sendo que quem as contrata tem o direito de escolher o resultado das mesmas.

E outro ponto a ser observado, é a verdadeira proximidade desta pesquisa com a vontade popular. Se sairmos de Angola e formos para qualquer outro país, veremos que o resultado das eleições pouco teve a ver com o resultado das pesquisas anteriores de “intenção de voto”.

Não se deixe enganar por esta informação, mantenha-se convicto da opinião da sua propriedade e faça o que acha que é certo para o futuro de Angola. Não comprometa o seu voto para seguir a “tendência” da população.

Quem está por trás de tudo isto deve ser identificado e punido judicialmente, visto que vai contra todas as instituições democráticas angolanas.

Leave a Reply

Your email address will not be published.