Petro tenta começar com vitória campanha na Liga dos Campeões

A equipa do Petro de Luanda pretende começar com vitória a campanha na Liga dos Clubes Campeões Africanos de futebol, quando defrontar hoje, às 15h30, o Fovu FC, no Estádio de Baham, nos Camarões, em desafio da primeira “mão” da preliminar de apuramento para a fase de grupos.

Apesar de jogar no reduto do adversário, o conjunto tricolor orientado pelo português Alexandre Santos vai entrar em campo com uma postura, que visa afastar a equipa adversária da sua zona defensiva, apostando num meio campo criativo que municie em condições o sector atacante, para visar de forma positiva a baliza contrária.

Aliás, a formação tricolor, que este ano persegue outra vez a  entrada na fase de grupo, onde ambiciona fazer história, pelo que tem de fazer golos no terreno do adversário. Mas, para tal vai ter de ultrapassar as dificuldades que, certamente, os anfitriões vão colocar aos seus jogadores.

A equipa do Fovu, que ocupa a segunda posição da Elite One dos Camarões, com 36 pontos, resultantes de dez vitórias, seis empates e quatro derrotas. Nos últimos cinco jogos para a competição, a formação camaronesa, venceu um, depois de uma derrota e três empates consecutivos. A derradeira partida do Fovu aconteceu no dia 29 de Agosto e derrotou o Feutcheu, por 3-2. O adversário dos tricolores em 20 jogos marcou 32 golos e consentiu 21.

A falta de jogos competitivos pode ter, provavelmente, alguma influência no desempenho dos tricolores, apesar do optimismo patenteado pelo seu técnico antes da viagem para a cidade de Baham. “Não nos passa pela cabeça outro resultado que não seja a vitória. Iremos fazer de tudo para regressar dos Camarões com um resultado justo”, disse Alexandre Santos.

É um desafio onde a equipa do Fovu, a jogar apoiada pelos adeptos, assume a totalidade do favoritismo, de acordo com o seu treinador, Olivier Nankan. “Jogamos em casa e temos responsabilidades acrescidas para vencer o jogo”, sublinhou.
Perante este quadro, cabe ao Petro de Luanda procurar assumir as despesas da partida, contrariando desta forma as pretensões dos anfitriões, para sair de Baham com um resultado que garanta tranquilidade no jogo de resposta em Luanda.       

Leave a comment

Your email address will not be published.